Era a saideira, a despedida de 2017 e o Bugre foi a Porto Alegre com um único objetivo, encerrar de forma digna sua participação na Série B do Brasileiro. Já o adversário, o “poderoso” Internacional, jogava pensando ainda no título da competição, mas precisava combinar uma vitória com ao menos um empate do América-MG em casa contra o CRB-AL.

Impedimento claro no nascimento da jogada e não marcado pelo árbitro. Inter 1×0 Guarani. Imagem: Reprodução – SporTV.

O jogo era igual, Inter e Guarani criavam chances de gol e a marcação do Bugre estava encaixada, mas aos 15 minutos em um lance duvidoso, o árbitro e o auxiliar não marcaram impedimento e o Inter fez 1×0. Pouco depois, aos 25 minutos faria o segundo gol, outra vez com Nico Lopez.

Luiz Fernando chuta de longe e a bola explode no travessão. Imagem: Reprodução – SporTV.

Na segunda etapa o Bugre voltou de cabeça erguida e aos 05 minutos uma bola de Luiz Fernando explodiu no travessão, aí era preciso barrar o ímpeto do Guarani e a arbitragem tratou de dar seu jeitinho. Primeiro, aos 13 minutos anulando um gol legítimo, pouco depois, aos 24 minutos, em outro lance claramente equivocado, expulsando o zagueiro Philipe Maia, que fazia uma péssima partida, mas não agrediu o adversário, conforme argumentação do árbitro paranaense Rodolpho Toski Marques, e assim nos despedimos da Série B de 2017 e da temporada, com o mesmo placar da partida do primeiro turno aqui no Brinco. Inter 2×0 Guarani.

 

É com essa imagem acima que quero encerrar o papo de bola neste ano. Com a nossa Torcida lá no Beira Rio…

Decepções, muitos erros, poucos acertos e objetivos cumpridos e não cumpridos à parte, fica isso, a imagem de um povo de verde aqui de Campinas que agora espera o final da Série A pra saber se terá (e deve ter) Derby no ano que vem!

É assim, na Vitória ou na derrota, HOJE E SEMPRE, GUARANI!!! Já já tamo junto de novo, mas por favor, vamos acertar mais em 2018, Guarani? Com a palavra nossos dirigentes…

Marcos Ortiz