Palmeron Mendes e Fernando Diniz em apresentação no Brinco. Foto: Gabriel Ferrari/ GuaraniPress
Palmeron Mendes e Fernando Diniz em apresentação no Brinco. Foto: Gabriel Ferrari/ GuaraniPress

Agora é oficial, o Guarani já tem um novo treinador para a disputa da Série A2 do Campeonato Paulista. Na manhã desta sexta feira Fernando Diniz foi apresentado em entrevista coletiva e falou sobre suas expectativas com o desafio de conduzir o Bugre à elite do futebol estadual.

“É um grande prazer para mim ser treinador. Esse prazer e a dedicação que tenho pelo jogo bonito. Tem tudo a ver com a história do Guarani”.

Ele confirmou que pretende manter seu conceito de jogo, o chamado “tic taca” apresentado pelo Audax durante sua passagem pelo clube: “É uma marca minha porque é aquilo que penso do futebol e da vida também. A gente tem jogado no Brasil de uma maneira igual, quase todo mundo de maneira reativa, sem criar alternativas para favorecer a estética do jogo. Claro que vamos fazer adaptações e criar alternativas para o time ficar cada vez mais competitivo, mas a filosofia vem comigo e é talvez o maior chamariz”, disse o treinador.

Diniz atuou no Bugre em 1995 e citou sua passagem pelo clube como atleta:”Faz 22 anos que joguei aqui. Tive uma carreira muito extensa como jogador, e o Guarani foi o clube que me abriu as portas para o grande mercado nacional. Como profissional de futebol, jogador e técnico são funções muito distintas. A impressão que tenho é que joguei futebol para ser técnico. É um grande prazer para mim ser treinador. Esse prazer e a dedicação que tenho pelo jogo bonito. Tem tudo a ver com a história do Guarani. Vou procurar dar minha contribuição máxima”.

A princípio seu contrato será para a Série A2, com possibilidade de renovação para a disputa da Série B. Para ele a facilidade de resultado num curto período é maior: “Tenho mais chance de dar resultado a curto prazo, quem tem boas convicções tem chance de ter resultado logo de saída. A gente fica com a cultura só do resultado e esse é um ponto que o futebol brasileiro estacionou, isso empobrece muito o jogo, é um conceito distorcido” declarou, para em seguida novamente reforçar seu desejo de um futebol “mais bonito:

“Quem prima pelo desempenho de tentar jogar um futebol gostoso está totalmente associado a vitórias e times vencedores, se olhar na Europa eles estão fazendo aquilo que fazíamos lá atrás, hoje o centro do futebol é o europeu”.

E por fim o novo treinador falou sobre uma possível permanência para a Série B: “É um campeonato de dois meses, com uma cota muito menor do que a do Campeonato Brasileiro. A Série B tem muito mais peso, nela se joga contra potências do Brasil, clubes com mais recursos, mas o que a gente tem de importante na vida é o dia de hoje. Claro que o Brasileiro tem mais peso, mas minha meta principal é trabalhar bem o dia a dia, o foco primeiro é o Campeonato Paulista”.

Marcos Ortiz