Siga-nos

Jogos e Resultados

No sufoco! Bugre vence por 1×0 em noite de futebol ruim e resultado bom no Brinco

Publicado

em

Jogadores comemoram o gol de Bruno Mendes cobrando pênalti - Foto: Letícia Martins - GuaraniPress.

Era preciso voltar a vencer depois de quatro jogos sem deixar o gramado com os três pontos e o Bugre tinha pela frente um adversário que vinha ainda pior, o Juventude não sabia o que era vitória há dez jogos e estava na zona do rebaixamento, trazendo todo seu desespero ao Brinco de Ouro da Princesa.

Umberto mexeu outra vez na equipe titular, saiu Bruno Xavier e entrou Jefferson Nem. O Bugre começou o jogo com Agenor; Kevin, Philipe Maia, Fabrício e Pará; Willian Oliveira, Ricardinho, Matheus Oliveira, Jefferson Nem e Rafael Longuine; Bruno Mendes.

Foto: Marcos Ortiz – Planeta Guarani.

Repetindo: Era importante vencer, e assim foi o sofrido Guarani 1×0 Juventude no Brinco:

Antes mesmo do primeiro minuto o Bugre já chegou ao ataque, Jefferson Nem desceu pela esquerda e cruzou para a grande área, Bruno Mendes apareceu para cabecear,mas pegou mal e jogou longe do gol, sem perigo, num lance que seria a tônica da partida.

Diante de um adversário fechado na defesa, o Guarani não conseguia encontrar espaços, tovaca muito a bola sem nenhuma objetividade e sem movimentação no campo ofensivo e só foi voltar a levar perigo aos 11 minutos numa bola parada. Matheus Oliveira cobrou falta da direita e tocou para Jefferson nem que da entrada da grande área bateu pro gol, mas o goleiro conseguiu fácil defesa, sem rebote.

Aos 13 minutos o Bugre reclamou de um pênalti não marcado. Pará cobrou escanteio, a zaga do Juventude afasta e no rebote a bola bateu no braço do defensor gaúcho, mas o árbitro, infelizmente, nada marcou. A jogada seguiu e o Juventude avançou pela direita , Mattioni cruzou uma bola pra grande área, ela pegou um efeito inesperado e ganhou a direção do gol, Agenor que já estava saído pro cruzamento deu um passo pra trás e conseguiu fazer a defesa, evitando o gol do Juventude.

Apagado em campo, o Bugre viu o adversário tentar uma pressão entre os 15 e 18 minutos, errando muitos passes, a noite parecia que seria mais uma daquelas tragédias anunciadas no Brinco de Ouro da Princesa. Só aos 24 minutos o Guarani voltou a levar perigo e foi num lance de contra ataque.

Troca de passes entre Rafael Longuine e Bruno Mendes, e Longuine recebeu passe na entrada da grande área pelo lado direito, o meia chegou batendo pro gol, o chute saiu rasteiro, com perigo,mas à direita do goleiro Matheus Cavichioli.

O desenho do jogo não mudava, era um Guarani apressado, errando muito, contra um Juventude fraco, sem qualidade, e só por isso, incapaz de levar perigo. Sobravam as bolas paradas e assim, aos 32 minutos Longuine cobrou escanteio da esquerda e achou bem Bruno Mendes na grande área, o atacante Bugrino subiu bem, mas a bola saiu à direita, levando perigo.

Num festival de passes errados e tentativas de cruzamento sempre favorecendo a zaga adversária a Torcida Bugrina sofreu até os 47 minutos quando o árbitro encerrou a primeira etapa.

Público pequeno no Brinco – 2851 pessoas assistiram Guarani x Juventude. Foto: Marcos Ortiz.

A má atuação da equipe porém não fez Umberto mexer no time no intervalo e o Guarani voltou  para a etapa final com a mesma formação e logo no começo o Bugre perdeu uma grande oportunidade de abrir o placar.

Aos 02 minutos Matheus Oliveira acertou belo passe para Bruno Mendes que vinha em velocidade, dentro da grande área ele conseguiu desviar a bola, mas o goleiro Matheus Cavichioli saiu do gol e conseguiu fazer a defesa. Chance clara, cara a cara e o Bugre perdeu. Depois desse lance o jogo voltou ao mesmo ritmo da primeira etapa, os mesmos erros e o mesmo futebol desinteressante.

O Guarani até levou um susto aos 09 minutos quando, depois de cobrança de escanteio plea direita Wagner subiu sozinho em um erro de marcação da defesa Bugrina e cabeceou, pra sorte do Bugre ele não pegou bem na bola e a cabeçada saiu fraca, para defesa de Agenor.

Depois do susto, finalmente o Bugre percebeu que precisava vencer, aos 11 minutos , cobrança de escanteio, outra vez na bola parada e a bola atravessou toda a grande área sobrando para Jefferson Nem que de fora da área dominou, limpou a jogada e bateu pro gol, mas o chute saiu raspando a trave, com perigo.

Podendo escolher quem sairia, Umberto Louzer fez sua primeira substituição aos 12 minutos e escolheu Matheus Oliveira, poderia ter escolhido outros jogadores, tamanha era ruim a atuação da equipe, para a entrada de Bruno Xavier. Não mudou muita coisa, pouco depois foi o Juventude quem levou perigo. Aos 14 minutos Esquerdinha recebeu a bola na intermediária, como ninguém do Bugre chegou para a marcação  ele bateu de fora da área e Agenor teve que se virar pra espalmar a bola e evitar o gol do Juventude.

Alem da má atuação o Bugre convivia com a cera feita pelo adversário, só o goleiro Matheus Cavichioli pediu atendimento médico duas vezes, nitidamente ganhando tempo. Sem conseguir penetrar na marcação gaúcha o Bugre só tinha uma jogada, os cruzamentos pra grande área, onde a defesa do Juventude estava bem posicionada e conseguia afastar.

Com parte da Torcida já pegando no seu pé, aos 22 minutos Rafael Longuine perdeu a melhor oportunidade da partida até então. Kevin fez belo lançamento pro meia que vinha em velocidade, sem nenhuma marcação ele recebeu a bola dentro da grande área apenas com o goleiro à sua frente, era só ter tranquilidade e correr pro abraço, mas na saída do goleiro Longuine pegou mal na bola e jogou pra fora do gol, pra desespero total nas arquibancadas.

Sem nenhum poder de armação nas jogadas o Guarani precisava de velocidade pra tentar mudar o jogo, mas Umberto não enxergou assim e fez sua segunda mudança aos 23 minutos, saiu Jefferson Nem, mais uma vez muito abaixo na partida, pra entrada do jovem Gabriel Poveda, um centro avante…

Mais cera, a todo momento jogadores do Juventude caiam no gramado, visivelmente fazendo o tempo passar sem nenhuma providência do árbitro. As duas mudanças de Louzer não acrescentaram ao time, nem Bruno Xavier nem Gabriel Poveda conseguiram dar outra cara ao Guarani, parecia que o jogo se arrastaria até o fim, mas aos 31 minutos, num dos raros momentos ofensivos, por pouco Bruno Mendes não abriu o placar.

Bola levantada pra grande área, Gabriel Poveda tentou de cabeça e a zaga cortou, mas a bola sobrou pro camisa 9 Bugrino na entrada da grande área e ele bateu  firme pro gol, mas a bola explodiu na trave esquerda de Matheus Cavichioli que já estava batido. Bruno Mendes outra vez, quase gol do Bugre no Brinco.

De pênalti, Brun Mendes marca seu 5º gol na Série B. Foto: Letícia Martins – GuaraniPress.

O lance fez bem ao Guarani o time finalmente passou a buscar o campo ofensivo e aos 33 minutos veio o lance que mudou a partida. Ricardinho viu bem a passagem de Bruno Xavier pela direita e deu um belo passe pro atacante, ele dominou, invadiu a grande área e foi derrubado por Esquerdinha. Pênalti claro, que o árbitro marcou mesmo com muita reclamação do Juventude. Aos 35 minutos Bruno Mendes partiu pra cobrança e, com paradinha deslocou o goleiro e bateu quase no meio do gol. Gol do Bugre, gol de Bruno Mendes, quinto gol dele na Série B, 14º gol na temporada e de pênalti o Bugre abre o placar no Brinco levando finalmente alívio pro Torcedor que finalmente conseguiu comemorar nas arquibancadas.

Pouco depois, aos 36 minutos Bruno Mendes de um chutão após o árbitro marcar uma falta pro Juventude e recebeu cartão amarelo. Ganhando o jogo o Guarani se fechou na defesa e nitidamente esperava uma oportunidade de contra atacar. Aos 42 minutos Umberto precisou fazer sua terceira alteração. Kevin deixou o campo de maca pra entrada de Felipe Rodrigues.

Aos 42 minutos outra boa chance e outra reclamação de penalidade pro Guarani. Bruno Mendes recebeu lançamento pela direita, invadiu a grande área e quando ia bater pro gol foi derrubado. O árbitro que até estava bem colocado nada marcou, para protestos da Torcida.

E não podia faltar emoção, o árbitro deu 06 minutos de acréscimos graças à cera praticada pelo Juventude durante toda a segunda etapa e, pra variar, nos minutos finais o Bugre cometeu uma falta próxima à grande área, dessa vez frontal ao gol de Agenor, mas a cobrança acabou na barreira pra comemoração da Torcida.

Fim de jogo no Brinco, se era preciso vencer, o Bugre venceu! Chegou aos 41 pontos, pôs fim ao jejum de quatro jogos sem vencer e se recuperou na competição, mas a atuação da equipe diante de uma das piores equipes da competição não empolgou o Torcedor que, claro, comemorou muito os três pontos, mas esteve longe de deixar o Brinco fazendo festa.

Com esta vitória o Bugre manteve a mesma sétima posição, mas diminuiu sua desvantagem ao quarto colocado para apenas dois pontos, porém espera ainda pelos jogos dos concorrentes pra saber qual seu real posicionamento ao final desta 27ª rodada.

Agora o desafio é maior, daqui há mais de uma semana o Bugre volta a campo para enfrentar o CSA, vice líder da Série B, no Brinco de Ouro da Princesa e precisará melhorar bastante pra conseguir o único resultado que o interessa, uma vitória dentro de casa num confronto direto pelo G4 da Série B.

Valeu pela vitória e pelos três pontos, mas é preciso melhorar, e muito.

 

Marcos Ortiz

 

Advertisement
Advertisement

Melhores Momentos – Guarani 1×0 CSA


	
	
	

Clique para ativar o som

Próxima partida

Campeonato Brasileiro - Série B

Vila Nova-GO X Guarani FC

Campeonato Brasileiro - Série B

Local: Serra Dourada
Data: 28/09/2018
Horário: 21:30

 

+ Recentes

Jogos e Resultados

Copyright © Planeta Guarani - Todos os Direitos Reservados - Permitida Divulgação Apenas com Preservação da Fonte - Desenvolvido por: OZ Sites.