Siga-nos

Marcos Ortiz

Opinião: Qual é o objetivo do Guarani na Série B do Brasileiro?

Publicado

em

No início da semana quando começamos a projetar a oitava rodada da Série B ficou claro que uma vitória fora de casa faria muito bem à campanha do Guarani e que com os três pontos a equipe encostaria muito no G4, consequentemente abrindo vantagem ao bloco de baixo da classificação.

Pois bem, a rodada ainda não terminou, restam quatro jogos, mas uma coisa já podemos dizer antes que todos os jogos terminem: Com uma vitória em Caxias do Sul o Guarani estaria com 13 pontos, apenas um ponto atrás do quarto colocado, seja ele quem for. Restando ainda as partidas de Atlético-GO, Sampaio Corrêa e Oeste (que faz um confronto direto contra a outra equipe de Campinas), o quarto colocado terá 14 pontos ao final desta oitava rodada.

Por que estou dizendo isso? Pra criticar ou pisotear o time que perdeu mais uma vez como visitante e não conseguiu um objetivo? Não, exatamente o contrário, estou dizendo isso pra que alguém consiga abrir os olhos e enxergar a necessidade de impor um objetivo ao Guarani nesta Série B e torna-lo público. Para que brigaremos, com o que nos contentaremos, o que está estabelecido pelo clube para esta competição?

Você sabe? A Torcida não… passadas oito rodadas não houve uma manifestação do Guarani sobre qual seu objetivo dentro da competição, algo como “brigaremos pela manutenção na divisão”, “queremos uma posição entre os 10 primeiros colocados” ou “nosso objetivo é chegar entre os quatro primeiros”, e isso é fundamental para sabermos sobre o que cobraremos.

Há cerca de duas semanas trouxemos o tema “mini-metas” porque consideramos a melhor maneira de manter o foco, a atenção e a busca de objetivos constantes para não cairmos na mesmice que o campeonato é longo, que é cedo pra fazer contas, que agora é trabalhar pra buscar um resultado melhor na próxima partida, enfim, é preciso sair do comodismo das longas 38 rodadas que agora são 30, pra conscientizar que qualquer dos 38 jogos tem o mesmo peso, seja ele na primeira ou na 38ª rodada da competição.

Ninguém perde um acesso ou é rebaixado de divisão no último jogo, este é o resultado de uma campanha e aquela vitória que poderia ter evitado a queda ou estabelecido o acesso poderia ter sido conquistada em qualquer uma das 38 rodadas. Não dá pra continuar trabalhando rodada a rodada sem um objetivo claro traçado, seja ele qual for, e isso independe de a gente gostar ou não de “mini-metas” (eu particularmente não gosto) pois qualquer que seja a nossa opinião, elas servem pra que o elenco enxergue o campeonato de forma clara, direta e objetiva.

Passar 20 ou 30 rodadas jogando pra saber pelo que brigaremos nas últimas 18 ou 8 pode custar caro, objetivos tem que ser conquistados com antecedência e, se o primeiro objetivo é a manutenção, se o clube atingir 45 pontos com certa antecedência, obviamente estará na rota direta da briga pelo G4, os caminhos são paralelos, mas andam juntos.

Sim, o Guarani perdeu um jogo, mas perdeu mais, perdeu uma chance enorme de se mostrar vivo numa “briga de cachorro grande” onde algumas equipes mostram que querem subir, outros deixam claro que o meio da tabela os satisfaz e outros se desesperam pra não cair. Após a partida as entrevistas falam que o time precisa vencer o primeiro jogo fora de casa, claro que precisa, mas não precisa apenas vencer uma partida fora de casa, precisa de ao menos cinco ou seis se quer subir e é isso o que gostaria de saber, qual é o objetivo do Guarani nesta Série B do Campeonato Brasileiro?

Juventude 1×0 Guarani

Mais uma vez perdemos um jogo por conta da nossa defesa que não se posiciona, é lenta e pesada, e mais uma vez a bola veio do lado esquerdo. Seria uma “maldição” esta lateral esquerda do Guarani?

Sim, o gol da derrota saiu assim, mas não podemos nos esquecer que, se brigamos pra vencer, precisamos fazer ao menos um gol e o gol que Rafael Longuine perdeu nesta partida é inaceitável. Um jogador de qualidade, reforço comemorado por boa parte da Torcida e jogador considerado acima da divisão quando tem a chance tem que aproveitar.

Longuine teve três chances iguais a esta, em duas delas sofreu pênaltis, na terceira talvez tenha visto a oportunidade de sofrer mais um. Errou, era hora de fazer o gol, não conseguiu marcar e não conseguiu por a bola na marca da cal pra alguém cobrar e marcar, faltou ambição.

E antes de terminar vou repetir uma observação que fiz há pouco tempo: A bola está sendo lançada direta, desta vez além de Baraka vimos Edson Silva tentando a ligação direta. Isso seria uma orientação do banco de reservas ou uma decisão isolada do jogador? Ambos os casos preocupam, se for orientação do banco de reservas demostra falta de leitura de jogo, se for uma decisão individual demonstra que tudo o que foi treinado não está sendo executado.

Há uma terceira opção, com três meias em campo Rondinelly tem sido o mais apagado deles e é exatamente ele o responsável pela ligação do meio de campo com o ataque. Em Caxias do Sul vimos várias triangulações, várias trocas de passe na intermediária ofensiva, a maioria delas entre Rafael Longuine, Bruno Mendes e Guilherme, e depois com Denner que entrou no lugar de um dos meias e até mesmo Everton Alemão se arriscou ao meio de campo depois dos 30 minutos da segunda etapa, mas Rondinelly poucas vezes esteve envolvido nessas triangulações. A pergunta é simples, ele caiu de rendimento porque não recebe a bola, ou não tem recebido a bola porque caiu de rendimento?

Faltou objetividade, faltou acertar posicionamento, mas acima disso tudo faltou ambição ao Guarani em Caxias do Sul, faltou ao time ver que se ganhasse o jogo estaria apenas um ponto atrás do quarto colocado, esse era o “prato de comida” desta oitava rodada, mas não lutamos por ele e agora teremos que voltar a uma conta que poderia ter sido superada, precisamos vencer o CSA fora de casa pra abrirmos vantagem do Z4, infelizmente agora teremos um adversário mais qualificado pela frente num jogo que poderia marcar a afirmação na competição, mas que passou a ser importante pra tentarmos encostar de novo lá em cima, porem, olhando atentamente pra baixo.

Por último fica uma observação, Umberto vai acabar tropeçando porque a resposta sempre traz o motivo do tropeço: “Mais uma vez erramos e sofremos o gol”. Se erramos o que treinamos, os jogadores precisam aprender a cumprir o que fizeram nos treinamentos durante os jogos, mas no futebol a máxima é trocar um, sempre o treinador, mais fácil do que trocar 10, 12 ou 15 jogadores de pouca qualidade que muitas vezes sequer foi o treinador quem pediu a contratação.

Ainda dá tempo de dizer que, diante da falta de um atacante de velocidade o Guarani pode estar não vendo um detalhe: Talvez não seja preciso escolher entre Bruno Mendes e Anselmo Ramon. Tem lugar pros dos juntos nesse time, até porque os dois saem da área, jogam também buscando espaços e bolas nas laterais do campo, e no caso de Bruno Mendes ainda tem conseguido se mostrar como opção pra triangulações na entrada da grande área. Talvez não precise escolher, os dois se escalam jogando.

Qual é o objetivo do Guarani nesta Série B de Campeonato Brasileiro? Todos precisamos saber, inclusive o próprio Guarani.

 

Marcos Ortiz

Advertisement

Melhores Momentos – Londrina 1×2 Guarani


	
	
	

Clique para ativar o som

Próxima partida

Campeonato Brasileiro - Série B

Sampaio Corrêa-MA X Guarani FC

Campeonato Brasileiro - Série B

Local: Estádio Castelão
Data: 18/08/2018
Horário: 19:15

 

+ Recentes

Jogos e Resultados

Copyright © Planeta Guarani - Todos os Direitos Reservados - Permitida Divulgação Apenas com Preservação da Fonte - Desenvolvido por: OZ Sites.