Siga-nos

Marcos Ortiz

Opinião: Uma vitória faz toda a diferença para definir o objetivo do clube

Publicado

em

Foto: Marcos Ríboli, Globo Esporte.

O Campeonato Brasileiro da Série B vai chegar à metade do primeiro turno quando terminar a primeira etapa de Guarani x Vila Nova no próximo sábado e não para durante a disputa da Copa do Mundo na Rússia, portanto, por mais que pareça (e seja de fato) longo, toda rodada é decisiva, disso todos já sabem.

Quero falar com vocês hoje sobre a importância de uma vitória nesta competição, finalmente saiu a primeira vitória do Bugre fora de casa nesta semana. O resultado que bateu na trave pelo menos uma vez e só não chegou por um gol nos minutos finais da partida contra o Goiás fez muito mais do que simplesmente encerrar um jejum de 11 meses sem voltar com os três pontos numa partida da Série B, ele definiu, ao menos por enquanto, em que ponto da tabela o Guarani quer brigar.

Na semana passada questionei sobre quais seriam os objetivos do clube na competição, se brigar pelo G4, brigar por uma posição entre os 10 primeiros colocados ou pela manutenção na divisão. Confesso que minha intenção não era obter essa resposta do Torcedor, era obter essa resposta do próprio Guarani, e, se ela não veio através de um posicionamento da direção, veio do time, dentro de campo.

Sim, a Série B é uma competição difícil, mas nesta temporada ela tem um ingrediente diferente de praticamente todas as mais recentes, não há nenhum time dos considerados grandes disputando o acesso, e isso nivela a competição de uma forma muito clara, pois mesmo com os tropeços sofridos em ao menos cinco jogos quando o Guarani perdeu quatro e viu o Goiás empatar o jogo nos minutos finais desperdiçando a vitória, conseguiu chegar à oitava colocação, mas o mais importante é que está apenas a dois pontos do quarto colocado e faz um confronto direto neste sábado no Brinco de Ouro, ou seja, se vencer o Vila Nova ganhará no mínimo uma posição.

Como disse na semana passada, uma posição entre os 10 primeiros colocados significa brigar pelo acesso, os números são muito próximos. Hoje são três pontos entre o décimo e o quarto colocado, uma vitória representa muita coisa.

Agora é preciso ajustar esse objetivo entre nós torcedores e pra isso vou fazer uma pequena comparação com a temporada 2017 quando todos nós nos surpreendemos com liderança e 15 rodadas no G4 pra depois amargarmos longas rodadas de resultados ruins, queda na classificação e um final melancólico escapando do rebaixamento apenas nos critérios de desempate.

É isso o que queremos outra vez? Acredito que não… por isso é importante sabermos o que cobrar e quando cobrar, e cabe ao time fazer uma campanha equilibrada, não adianta ter pressa para entrar no G4, o objetivo deve ser ficar próximo dele para, quando entrar, estar em ascendência na competição e conseguir se manter.

Agora serão dois jogos em casa seguidos, se vencer as duas partidas o Guarani tem até grandes chances de ocupar uma das quatro primeiras posições ao final da 11ª rodada e será muito bom se conseguir, mas esse ainda não é o objetivo, e isso não é pensamento pequeno, isso é planejamento.

Planejamento que, apesar de desconsiderado pelo clube, incluí o acompanhamento das tão faladas, odiadas e amadas “mini-metas”, senão vejamos a importância delas: Com a vitória sobre o CSA o Bugre chegou aos três pontos na segunda partida das seis de sua segunda mini-meta e conseguiu isso ainda sem jogar em casa, portanto terá três jogos como mandante e mais um ainda como visitante. A conta é simples, para alcançar os 10 pontos bastam duas vitórias e um empate nos próximos quatro jogos, sendo três deles em casa.

Mas há ainda um detalhe, as mini-metas excluem os dérbis, mas a pontuação do dérbi perdido jogando em casa pode pesar, então é preciso conseguir recuperar esses três pontos ao longo da competição e nesta mini-meta o Bugre já tem a chance de conseguir, e com isso acumular a famosa “gordura”. Os jogos que restam são Vila Nova (C), São Bento (C), Avaí (F) e Boa Esporte (C).

Fácil? Que nada, são nada menos que três confrontos diretos pelas 10 primeiras posições contra Vila Nova (7º), São Bento (9ª) e Avaí (4º), se contarmos com a partida contra o CSA terão sido quatro confrontos diretos em seis jogos. Essa será uma mini-meta difícil, mas que, se conquistada, sem dúvida deixará o Bugre na briga direta pelo G4, se superada pode até colocar a equipe no G4 ao final da 13ª rodada.

O que cobrar? Equilíbrio! Quando cobrar? Quando o time se desequilibrar…

E o que podemos fazer para darmos equilíbrio ao time? Nós Torcedores só podemos fazer uma coisa, sábado tem Guarani x Vila Nova e cabe a nós o nosso papel nas arquibancadas empurrando, torcendo e entendendo a importância de uma vitória nesta Série B.

Os dois maiores fatores de desequilíbrio na Série B são acomodação e desinteresse. Vencer fora de casa não pode significar acomodação para os jogos em casa e um resultado gigante contra o segundo colocado não pode significar um desinteresse na partida contra o Boa Esporte que nesse momento é o lanterna da competição.

Vamos nessa? Sábado é a nossa vez!

 

Marcos Ortiz

Advertisement
Advertisement

Melhores Momentos – Vila Nova 1×1 Guarani


	
	
	

Clique para ativar o som

Próxima partida

Campeonato Brasileiro - Série B

Boa Esporte-MG X Guarani FC

Campeonato Brasileiro - Série B

Local: Estádio Melão
Data: 20/10/2018
Horário: 16:30

 

+ Recentes

Jogos e Resultados

Copyright © Planeta Guarani - Todos os Direitos Reservados - Permitida Divulgação Apenas com Preservação da Fonte - Desenvolvido por: OZ Sites.