Guarani marca na primeira etapa, administra, e vence o Remo no Brinco

Guarani marca na primeira etapa, administra, e vence o Remo no Brinco

Voltando a campo depois do empate no dérbi da semana passada, o Bugre, sem muito tempo de preparação, fez uma partida sólida, construiu a vitória nos primeiros 45 minutos, e depois administrou a partida e o desgaste físico nos minutos finais.

Antes da partida o técnico Daniel Paulista confirmou a repetição da escalação pela primeira vez em toda a competição, e levou a campo: Rafael Martins; Mateus Ludke, Thales, Ronaldo Alves e Bidú; Bruno Silva, Rodrigo Andrade e Régis; Bruno Sávio, Júnior Todinho e Júlio Cesar.

Alias, Júlio César foi o nome do jogo. Marcou o primeiro gol do Bugre, e foi decisivo tanto ofensiva, quanto defensivamente.

Em tarde inspirada, Júlio César marca o primeiro do Bugre sobre o Remo. Foto: Thomaz Marostegan/Guarani FC.

Logo aos 17 minutos o camisa 94 cobrou uma falta perigosa, na entrada da grande área, e jogou a bola raspando a trave direita do goleiro Vinícius. Mas não deu nem tempo de lamentar, aos 18 minutos o mesmo Júlio César, depois de uma bola recuperada pelo Guarani, e do passe de Régis, recebeu a bola na entrada da grande área e bateu colocando, acertando o canto direito, sem chance de defesa. Guarani 1×0 Remo, terceiro gol de Júlio César na Série B.

O Bugre chegou a marcar novamente, e seria um golaço. Aos 34 minutos, Júnior Todinho recebeu um lindo passe de Júlio César dentro da grande área e bateu de primeira, pro fundo do gol, sem chances de defesa, mas o VAR acabou invalidado a jogada, apontando um impedimento milimétrico do camisa 93.

Bruno Sávio sobe para cabecear e marcar o segundo do Bugre. Foto: Thomaz Marostegan/Guarani FC.

Antes do final da partida, Bruno Sávio deixou o seu gol. Régis cobrou escanteio pelo lado direito e Sávio subiu bem, no meio da zaga, para desviar a bola pro gol, no canto esquerdo de Vinícius, um gol de centroavante do camisa 11, que agora empata com Régis na artilharia da equipe na Série B, oitavo gol de Bruno Sávio na competição.

Para a segunda etapa, Daniel Paulista voltou sem alterações. Visivelmente administrando o resultado, o volume de jogo do Bugre era menor, com a equipe tocando a bola entre seus zagueiros e volantes, e só saindo quando encontrava espaços na marcação adversária.

A primeira bola perigosa da etapa final foi do Remo. Aos 14 minutos Rafael Jansen bateu da entrada da grande área, e Rafael Martins caiu bem, no canto direito, desviando a bola para escanteio. Aos 24 minutos a Torcida Bugrina levou um grande susto quando a bola foi recuada para Rafael Martins, ele tinha espaço para afastar o perigo, mas preferiu dominar a bola e, quando tentou driblar Felipe Gedoz, acabou deixando a bola nos pés do adversário, que pareceu assustado com o presente, e permitiu que a defesa se recuperasse, evitando o gol.

A partir daí, o treinador começou a processar suas alterações, saiu Júnior Todinho, para a entrada de Renanzinho, pouco depois foi Bruno Sávio quem deixou o campo para a entrada de Allan Victor. As mudanças trouxeram, finalmente, um pouco mais de vontade ao ataque Bugrino, aos 33 minutos, depois de boa troca de passes, Régis saiu na cara do goleiro Vinícius, bateu pro gol e o goleiro desviou, mas o lance estava interrompido com a marcação de impedimento.

Aos 34 minutos vieram as três últimas alterações, saíram Rodrigo Andrade, Régis e Júlio César, para as entradas de Tony, Andrigo e Índio. Já quase no finalzinho do jogo, aos 43 minutos, Rafael Martins fez boa defesa numa cabeçada Rafael Jansen, no seu canto esquerdo.

Final de jogo no Brinco, o Bugre voltou a vencer jogando em casa, e com isso se mantém próximo ao G4 da Série B, agora com 41 pontos. Sem muito tempo pra comemorar, o time agora se preparará para enfrentar o Coritiba, no próximo sábado, às 21:00, em Curitiba-PR, pela 26ª rodada da competição.

Fotos: Thomaz Marostegan/Guarani FC.