Em Araraquara, Sub-20 é derrotado novamente e se despede do Campeonato Paulista

Em Araraquara, Sub-20 é derrotado novamente e se despede do Campeonato Paulista
Na Fonte Luminosa, Bugre perde novamente para a Ferroviária. Imagem: Reprodução - FPF TV.
Clí­nica SOU

Na sua missão muito difícil de tentar everter a vantagem adquirida pela Ferroviária no jogo de ida, disputado no Brinco de Ouro da Princesa, a equipe Sub-20 Bugrina voltou a campo neste domingo, na Arena da Fonte Luminosa, em Araraquara, precisando de uma vantagem mínima de três gols para levar a decisão da vaga às semifinais para as penalidades.

E o técnico Alexandre Penna que, de última hora perdeu o atacante Matheus Souza com uma lesão muscular, manteve novamente manteve a entrada de atletas que estavam integrados ao elenco profissional, mas teve que mudar seu esquema de jogo. O Bugre iniciou a partida com Lucas Cardoso; Biel, Bruno Bianconi (Guilherme), Kauan e Eliel (Albino); Alê (Déco), Couto, Gabriel Martins e Caio; Renanzinho e Wermeson.

Precisando da vitória, o Bugre adiantou bastante a marcação, tentando forçar o adversário ao erro na saída de bola,já a Ferroviária, com isso, encontrava espaços para contra atacar, quase sempre em passes longos. Aos 02 minuto veio a primeira finalização, depois de uma troca de passes pela esquerda, Caio recebeu a bola dentro da área e bateu, mas o chute saiu fraco, para fácil defesa do goleiro.

A tática não deu certo, logo aos 07 minutos, numa bola parada na intermediária pela direita, Thomaz cobrou e colocou a bola na entrada da pequena área, ninguém do Guarani apareceu na marcação e Dreifk apareceu livre para cabecear no canto direito de Lucas Cardoso, sem chance de defesa. Ferroviária 1×0 Guarani, transformando a missão em praticamente impossível logo na primeira oportunidade. Em quatro falhas do seu sistema defensivo, o Guarani sofria seu quarto gol da Ferroviária nas quartas de final do Paulista Sub-20.

Aos 12 minutos o Guarani ia falhando novamente. Num lançamento longo para a grande área, o atacante Luan ganhou da defesa Bugrina e saiu cara a cara com Lucas Cardoso, que saiu do gol, acertando o adversário. Bem posicionado o árbitro nada marcou, para sorte do Bugre. Pouco depois, pelo Guarani, outra vez Caio levou perigo em outra finalização de dentro da grande área, pela esquerda, desta vez o goleiro deu rebote,mas a defesa conseguiu afastar o perigo.

Apenas aos 33 minuos o Bugre voltou a ter uma chance. Escanteio cobrado por Renanzinho e Bruno Bianconi subiu mais alto que a defesa, mas cabeceou por cima do gol, com perigo, mas para tiro de meta. Para uma equipe que precisava entrar em campo e reverter uma diferença de três gols e viu essa desvantagem aumentar logo nos minutos iniciais, o Guarani produzia muito pouco em termos ofensivos, errava muitos passes, e abusava das faltas. O time estava visivelmente nervoso em campo.

Aos 40 minutos Renanzinho tentou de cabeça, ele até ganhou da zaga, mas a cabeçada saiu em cima do goleiro. Aos 41 minutos outra boa chance, cobrança de falta pela direita, Caio bateu com categoria buscando o ângulo direito, mas o goleiro Benassi, de mão trocada, conseguiu espalmar para escanteio, evitando o empate.

E as falhas do sistema defensivo Bugrino seguiam dando prejuízo à equipe, aos 45 minutos Kauan saiu jogando pela direita e perdeu a bola, Caio recuperou, avançou, invadiu a grande área e bateu pro gol, Bruno Bianconi, quase em cima da linha, conseguiu cortar e jogar a bola por cima do gol, para escanteio.

Aos 48 minutos outra chegada perigosa da Ferroviária, Almeida recebeu a bola dentro da grande área pela esquerda, absolutamente livre de marcação, Lucas Cardoso novamente teve que sair do gol e conseguiu o suficiente para atrapalhar a jogada perigosa, desviando a bola pela linha de fundo, para mais uma vez muita reclamação da Ferroviária, pedindo novamente penalidade.

Ao Guarani restava ao menos tentar virar o placar pra tentar se despedir com uma vitória do Paulista Sub-20. Esse deveria ser o objetivo desde o início, tentar vencer a partida, pra depois ver o que havia conseguido em relação à vantagem do adversário, e para a segunda etapa o técnico Alexandre Penna voltou com uma alteração, entrou o lateral esquerdo Albino, titular em toda a campanha, no lugar de Eliel.

E foi a Ferroviária que, por muito pouco, não chegou ao segundo gol. Aos 07 minutos Modesto fez boa jogada pela esquerda, passou pela marcação de Bianconi e rolou a bola para Almeida, dentro da grande área ele bateu pro gol, de primeira, e a bola saiu rente à trave esquerda de Lucas Cardoso, com muito perigo. Aos 12 minutos foi a vez do Bugre reclamar de uma penalidade, num chute de Wermeson, a bola bateu no braço do zagueiro, mas o árbitro nada marcou, mesmo com muita reclamação dos Bugrinos.

Aos 14 minutos, Alan Leite, artilheiro da equipe, entrou em campo, no lugar de Gabriel Martins, mas a mudança não surtiu efeito, o Bugre seguia com os mesmos erros de passe e nas decisões das jogadas ofensivas. Lá atrás também seguia dando espaços ao adversário, que chegava com certa facilidade ao ataque.

E foi exatamente assim que a Ferroviária marcou o segundo. Aos 23 minutos o Bugre tinha a bola no seu campo ofensivo, errou, Caio recuperou a bola e tocou rápido para Diogo Oliveira que avançou em velocidade pela esquerda, invadiu a grande área e bateu cruzado no canto esquerdo de Lucas Cardoso, mais uma vez sem chance de defesa. Ferroviária 2×0 Guarani.

Já com o placar praticamente definido, Alexandre Penna fez duas alterações aos 27 minutos, saíram Bruno Bianconi e Alê, para as entradas de Guilherme e Déco. Pouco depois, aos 30 minutos, Diogo Oliveira quase marcou o terceiro, ele avançou em velocidade, outra vez pela esquerda, e bateu cruzado, com perigo, à esquerda do gol.

Só aos 35 minutos o Bugre chegou com perigo, Déco recebeu a bola dentro da grande área, pela direita, e bateu pro gol, mas a bola saiu à esquerda, levando perigo. Aos 40 minutos outra chegada perigosa da Ferroviária, outra vez pela esquerda, e a defesa Bugrina apareceu no último segundo pra evitar o terceiro gol. Na cobrança do escanteio Lucas Cardoso apareceu bem pra evitar oque seria um gol olímpico da Ferroviária.

NO finalzinho, aos 45 minutos, Déco, dentro da grande área, teve a chance de diminuir o placar, mas demorou pra finalizar e acabou absorvido pela marcação, dentro da grande área. No último lance da partida, aos 49 minutos, o Bugre quase marca um golaço, Renanzinho recebeu a bola na esquerda, chegou até o bico da grande área e bateu colocado pro gol, mas a bola tocou as redes, por cima do travessão.

Final de jogo em Araraquara, Ferroviária 2×0 Guarani. No placar agregado do confronto o Guarani saiu derrotado por 5×0. A equipe fez uma excelente campanha nas duas fases de grupo, classificando-se em primeiro lugar, avançou bem pelas oitavas de final, mas nas quartas de final acabou perdendo os dois confrontos, claro, pela qualidade do adversário, mas principalmente pelos seus próprios erros nas duas partidas, e se despediu da competição.

O trabalho foi bom, bons nomes surgiram, e a equipe agora já deve começar sua preparação para a Copa São Paulo que se inicia nos primeiros dias do mês de janeiro de 2022.

Marcos Ortiz