Última rodada da Série A define Série B com 6 Campeões Brasileiros. E o Guarani, como vem? Ninguém sabe…

Última rodada da Série A define Série B com 6 Campeões Brasileiros. E o Guarani, como vem? Ninguém sabe…
Clí­nica SOU

Acabou a Série A do Campeonato Brasileiro de 2021, a noite de quinta-feira (09/12), definiu os dois últimos integrantes da Série B de 2022, Grêmio e Bahia, que se juntaram a Sport e Chapecoense, já rebaixados com antecedência.

Com isso, a Série que em 2021 que teve cinco campeões brasileiros, terá seis clubes que já levantaram a Taça de Melhor do Brasil em 2022; Guarani, Cruzeiro, Vasco, Grêmio, Sport e Bahia.

Além dos rebaixados Chapecoense, Sport, Bahia e Grêmio, a Série B recebe os promovidos Ituano, Novorizontino, Tombense e Criciúma, que se juntam a Guarani, Brusque, CRB, Cruzeiro, CSA, Londrina, Náutico, Operário, aapp, Sampaio Corrêa, Vasco e Vila Nova, remanescentes da temporada 2021.

Definitivamente, faltará vaga para Campeão Brasileiro no G4 e, além disso, veremos em 2022 a ascensão de clubes estruturados como Ituano e Novorizontino, ambos paulistas, amparados por fortes investimentos em sua estrutura, o que nos traz à realidade do Guarani Futebol Clube, que nesta temporada perdeu a oportunidade de voltar à Série A graças à sua irregularidade em momentos decisivos da competição.

O que temos no Guarani até o momento? Absolutamente nada! Praticamente duas semanas se passaram do final da Série B, quando o empate por 2×2 com o Botafogo determinou a sexta colocação ao Guarani, e o Guarani não manifestou-se sobre qualquer esboço de planejamento, qualquer esboço de manutenção de atletas e menos ainda sobre qualquer contratação para a composição do seu novo elenco.

É cedo, dirão muitos. Não, não é… quem está de férias são os atletas, não os dirigentes, e é exatamente no período de férias que as contratações se definem. Depois de esgotado o período de férias, a maioria dos atletas já tem seu futuro definido, já sabe a qual clube vai se apresentar,e já está pronto para a pré temporada, assim, podemos dizer que faltam 20 dias para o final das férias e o início da temporada 2022, e o Torcedor Bugrino mais uma vez está aflito, à espera de algum sinal sobre qual será o rumo que seu time tomará no próximo ano.

O Guarani sequer se manifestou, apesar de termos tido entrevistas coletivas do presidente Ricardo Moisés e do superintendente de futebol Michel Alves, sobre os atletas que deixariam ou deixaram o elenco. Foi pelas redes sociais (dos atletas e dos clubes) que os Torcedores Bugrinos souberam da saída de atletas, e até este momento não receberam um anúncio que seja.

Planejamento não é um segredo guardado à sete chaves, planejamento é fundamental para que clube a Torcida caminhem juntos e de mãos dadas. É jogando aberto com seu Torcedor que o Guarani conseguirá angariar apoio deste Torcedor, não é escondendo, trancando numa gaveta, os nomes que interessam.

E vou além, o planejamento não começou ao final da Série B, já devia existir antes, aliás, algum tempo antes. Dirigentes e superintendente já sabiam quais atletas faziam parte dos planos, já devem ter feito contato com os atletas de interesse em contratação, e eu só me pergunto: Qual a real vantagem do método Michel Alves de esconder tudo até o último segundo? Vai conseguir apenas transformar uma Torcida que parecia satisfeita com a melhora de desempenho em 2021, apesar do objetivo final não alcançado, em uma Torcida aflita por 2022, afinal, até agora o Torcedor Bugrino só sabe, e por terceiros, quais jogadores não permanecerão para a próxima temporada.

Ansiedade? Não, estratégia! Todos escolhem como querem estabelecer uma relação, eu particularmente prefiro sempre a transparência e a parceria Clube x Torcedor, mas, pelo andar da carruagem, dezembro passará sem que saibamos absolutamente nada, ou no máximo muito pouco, do que será o Guarani FC em 2022.

Não senhores, o ano do futebol não começa em janeiro, e dezembro não é mês de férias pra quem planeja, negocia e contrata. Também não é de férias para Torcedores, pelo contrário, eles precisam de um aceno e de um rumo a ser determinado pelos responsáveis pela montagem do elenco.

Duas semanas já foram, entenderam agora porque eu sempre digo que presidente e superintendente de futebol só devem dar entrevistas quando tem algo relevante a ser dito? Com a palavra os dois, a Torcida aguarda ansiosa, ou terá realmente que esperar janeiro para conhecer o perfil do Guarani em 2022?

Marcos Ortiz