Opinião: Após estreia decepcionante, Bugre anuncia dois reforços e pode ter saídas

Opinião: Após estreia decepcionante, Bugre anuncia dois reforços e pode ter saídas
Foto: Roberto Zacarias/Especial para Guarani FC.
Clí­nica SOU

Ainda durante a disputa do Campeonato Paulista em nossos programas e transmissões de jogos pela Rádio Planeta Guarani destacamos várias vezes que o Guarani precisaria de reforços em quase todas as posições para disputar uma Série B equilibrada, precisaria ainda mais se o objetivo realmente fosse o acesso, objetivo declarado e reafirmado pelo presidente do CA Ricardo Moisés.

Veio a estreia na competição, uma derrota fora de casa, resultado até normal não fosse as circunstâncias em que ele aconteceu. Mais uma vez a equipe perdeu uma partida por uma falha individual que até pode ser chamada de coletiva, afinal o goleiro Maurício Kozlinski tinha a bola dominada e poderia ter optado pelo lançamento direto ao campo de ataque, mas preferiu uma saída de bola lateral com Leandro Castan, zagueiro que vinha de mais de cinco meses sem disputar uma partida oficial.

Castan errou mais ainda ao poder também optar pelo lançamento direto e tentar um passe perigoso que atravessava a entrada da grande área, entregou a bola de graça para o atacante adversário que na cara do gol, sem marcação, só teve o trabalho de dominar e tocar a bola pro fundo do gol.

Depois da partida o clube confirmou duas contratações que já eram esperadas. O atacante Bruno José (24), vindo por empréstimo do Cruzeiro até o final do Paulistão 2023 e o lateral direito Lucas Ramon (28) que disputou o Paulistão pelo rebaixado e lanterna Novorizontino.

Eles se somam a Leandro Castan e Marcinho e devem receber a companhia do volante Leandro Vilela (26) que segundo notícias já tem um pré contrato assinado com o Bugre, mas tem vínculo com o Operário-PR até o final do mês de maio.

Parece muito, mas na verdade é muito pouco. Ainda falta ao Guarani ao menos um zagueiro, e estamos falando de jogador pronto pra jogar, é pegar a camisa e entrar em campo, como deveriam ser todas as outras contratações anunciadas até aqui.

A chegada do lateral direito Lucas Ramon indica que um dos laterais direitos Bugrinos devam deixar o elenco nos próximos dias. O que sabemos é de uma possível saída de Mateus Ludke por empréstimo, mas ficam situações pendentes como as de Ernando, Vitinho e Maxwell, isso sem contar com os contestáveis Ronald e Yago que apesar de apresentarem futebol abaixo da crítica, constantemente são opções do treinador Daniel Paulista, ora titulares (caso de Ronald no último sábado), ora opção para o decorrer da partida (caso de Yago).

Se quiser emprestar algumas destas peças o Guarani tem pouco tempo, a janela de transferência se fecha amanhã (12), depois disso penas rescisões contratuais podem ser tratadas, e elas quase nunca são favoráveis ao Guarani, e se planeja trazer mais atletas por empréstimo o prazo é o mesmo, depois disso o Guarani e qualquer outro clube do futebol brasileiro só poderão contratar jogadores que estejam sem clube e disponíveis no mercado, mas estar sem clube significa estar sem treinamento, sem ritmo de jogo, sem condicionamento, enfim, contratações que demandariam tempo para renderem, tempo este que talvez o Guarani não tenha neste momento.

Comemorando muito a contratação de Bruno José, esperando muito que Leandro Castan tenha tido um erro causado pela falta de ritmo de jogo e ainda possa se tornar o zagueiro que o Guarani precisa, e, principalmente, pra que Daniel Paulista enxergue que continuar jogando com três atacantes só significará mais desgaste destes jogadores com recomposições defensivas quando eles deveriam estar preparados para definirem em gols as jogadas criadas por um meio de capo mais povoado, vamos nos preparar para receber o Sport-PE no próximo sábado, no Brinco.

É preciso coerência tanto na escalação quanto no trato de atletas que devem sair e principalmente na escolha de atletas que devem chegar, mas também é preciso conhecer e dar alternativas de jogo observando o elenco atual do Guarani que por exemplo tem um lateral esquerdo que é destro (Matheus Pereira) e ao precisar mudar a posição, com um lateral esquerdo no banco (Eliel), jamais pode ter como alternativa a improvisação de um zagueiro (João Victor) que deu ao Brusque todo o espaço e liberdade para explorar apenas seu lado esquerdo de ataque durante toda a segunda etapa.

É só o começo, tempo tem, resta saber se tem capacidade.

Marcos Ortiz