Uma vitória pra comemorar e um campeonato pra se preocupar e recuperar

Uma vitória pra comemorar e um campeonato pra se preocupar e recuperar
Foto: Guilherme Veiga/Especial para Guarani FC.
Clí­nica SOU

Enfim com alguma mudança! Sim, Marcelo Chamusca promoveu mudanças no Guarani em Novo Horizonte e a vitória veio. Suada? Muito! Sofrida? Bastante,mas veio.

Apesar das mudanças não poderem ser consideradas as ideais, elas mostraram que eram necessárias. O treinador que namorou o 4-4-2 com três volantes acabou “ficando” com o 3-5-2. Problemas existiram durante toda a partida,os setores do time continuaram distantes e com bastante espaço entre meio de campo e defesa, dando espaços ao adversário que só não abriu o placar graças à trave e ao goleiro Maurício Kozlinski, e no finalzinho da primeira etapa,tendo o atacante Lucão do Break mais próximo da grande área e Giovanni Augusto sem a obrigação de marcar tanto,o Bugre abriu o placar.

Lucão pressionou a saída de bola do adversário na entrada da grande área e conseguiu desviar um passe, a bola chegou a Giovanni Augusto pelo lado direito, na entrada da grande área, e o principal fator,a chegada do segundo volante, foi decisivo quando Rodrigo Andrade recebeu a bola ainda de fora da área e bateu pro gol. A bola ainda desviou levemente ao passar por entre as pernas do zagueiro e entrou no canto direito do goleiro Lucas Frigeri. Aos 44 minutos o Bugre finalmente fez seu Torcedor sorrir.

Logo no começo da segunda etapa o Bugre ampliou o placar numa jogada que ilustrou muito bem a importância da maior liberdade ofensiva. Rodrigo Andrade começou a jogada pela meia, Lucão do Break, na entrada da grande área fez muito bem o pivô e tocou para Giovanni Augusto que viu muito bem a passagem de Matheus Pereira e acertou uma bela assistência,o lateral Bugrino encarou o goleiro e a marcação e, da entrada da pequena área pela esquerda tocou a bola pro fundo do gol. Guarani 2×0, segundo gol do lateral na Série B que agora é o artilheiro da equipe na competição.

Mesmo à frente do placar o Bugre não conseguiu impor seu futebol sobre o adversário. Ainda que tivesse oportunidades, os contra ataques não davam resultado e a saída de bola com Castan e Madison seguia causando erros de passes e perigosos contra ataques do adversário, vieram as mudanças e o sistema de jogo foi mantido com Derlan entrando na vaga de Ernando e o Novorizontino diminuiu o placar naquela que é a principal jogada ofensiva do Guarani, o chutão pro campo de ataque que acabou desviado e Cleo Silva, no miolo da zaga Bugrina, com liberdade, marcou para o time da casa.

O Guarani segurou o placar, conseguiu voltar a vencer na Série B, venceu a primeira fora de casa, enfim, fez o que precisava no momento, somou três pontos. Agora resta esperar que o time apresente evolução seja em qual esquema de jogo for, com quantos ajustes forem necessários, porque o próximo desafio será o confronto direto contra o CSA no Brinco. Hora de voltar a vencer diante da sua Torcida, Guarani.

O bom futebol? Por enquanto a gente continua esperando.

Marcos Ortiz