Ato de Respeito – Mudança em data e horário do Dérbi 206 mostra Guarani trabalhando em silêncio

Ato de Respeito – Mudança em data e horário do Dérbi 206 mostra Guarani trabalhando em silêncio
Atual Conselho de Administração durante a campanha eleitoral. Foto: Divulgação - Avante Meu Bugre.

A CBF anunciou no início da noite de ontem (23) a alteração na data e horário do Dérbi 206. Originalmente marcado para a sexta-feira (01) às 21:30, a partida agora acontecerá o dia seguinte, o sábado (02), às 18:00, e o Torcedor Bugrino tem muito a comemorar com esta decisão. Fiz questão de usar as mesmas fotos para ilustrar esta matéria para garantir a mesma exposição às pessoas citadas na primeira.

Primeiro precisamos pontuar um detalhe, a data e horário do próximo Dérbi era uma decisão tomada visando exclusivamente grades de transmissões dos dois grupos de TV que transmitem a competição, a TV Bandeirantes, em canal aberto e o canal por assinatura SporTV.

continua após a propaganda

Representante Exclusivo para Campinas e Região - Clique e fale com o Roger

Aparentemente num acordo entre as emissoras, o primeiro Dérbi da Série B teve transmissão ao vivo pela TV Bandeirantes e o segundo teria que respeitar uma inversão, dando exclusividade ao Grupo Globo. Em nenhum momento pensaram no Torcedor do Guarani que estaria sendo demasiadamente prejudicado com uma partida de tamanha rivalidade disputada às 21:30 de uma sexta-feira.

Prova disso é que mesmo com a mudança de data e horário, prevaleceram os direitos de transmissão ao Grupo Globo através do canal SporTV. Já o Premiere em pay-per-view transmite todas as partidas.

O Planeta Guarani se manifestou rigorosamente contrário à data original e, naquele momento, questionou a direção do clube através de seu Conselho de Administração e seu CEO sobre um posicionamento que garantisse ao Torcedor Bugrino a realização da partida em data e horário que permitisse a ele estar presente à partida sem o sofrimento de se locomover em horário desfavorável ao estádio, e principalmente, no seu retorno para casa. Temos sempre que lembrar do grande número de Torcedores Bugrinos que se utilizam de transporte público para sua locomoção, e acreditem, não são poucos.

Ricardo Moisés (CEO) e André Marconatto (Presidente do CA).

Agora, com a decisão anunciada na noite de ontem, deixamos aqui nossos elogios à direção do clube, formada por Conselho de Administração e CEO. Representaram os interesses do seu povo, e é isso, e apenas isso que cobramos. O Guarani é grande demais para se sujeitar a interesses comerciais, ainda que esses interesses sejam de quem de fato paga pela competição, a televisão.

Então deixamos aqui nossos cumprimentos ao Sr. André Marconatto, presidente do CA, aos demais seis integrantes do órgão e ao CEO Ricardo Moisés, trabalharam em silêncio e conseguiram, sem alarde, o único objetivo em pauta.

Antes de encerrarmos, porque elogios e críticas são itens da mesma pauta, reafirmamos aqui que muitas das nossas críticas são causadas pelo silêncio. André Marconatto assumiu o comando do clube a mais de 150 dias e até hoje não concedeu uma entrevista sequer conversando com seu Torcedor. Ricardo Moisés assumiu o cargo de CEO do clube um pouco depois e repete o mesmo distanciamento.

Comunicação é algo extremamente sério. Os dirigentes são representantes, não são donos, e como representantes, tem a obrigação da prestação de contas. Se a resposta pelo silêncio é a falta de canal aberto, lembro que o clube tem seu canal próprio de comunicação direta, a TV Guarani, e os dirigentes podem a qualquer momento organizar uma transmissão via “live”, estabelecendo assim um canal direto para responder ao seu Torcedor sobre os temas pertinentes e de curiosidade de todos.

O silêncio traz exatamente isso, a crítica, que jamais será pautada apenas pela crítica e sim como instrumento de cobrança. Silêncio em resposta a cobrança não é caminho nem linha de comunicação, é exatamente a falta dela.

Fato é que o Dérbi 206 agora terá data e horário decentes, e isso era tudo o que desejava o Planeta Guarani e boa parte dos Torcedores Bugrinos.

Marcos Ortiz