Guarani 3×0 Londrina – Bem-vida de volta, Torcida Bugrina, você ganhou esse jogo

Guarani 3×0 Londrina – Bem-vida de volta, Torcida Bugrina, você ganhou esse jogo
Foto: Rogério Capela/Especial para Guarani FC.

Pra algumas pessoas o sábado amanheceu tenso. O coração, de repente, batia mais forte, sem saber por quê, só batia.

Bastava um tempinho de sobra e pronto, tava lá o porquê: Era dia de voltar ao Brinco de Ouro!

Foram poucos, confesso que esperava um pouco mais, não muito mais, mas um pouco mais, mas quem esteve no Brinco ontem representou uma Nação.

E pra quem duvida da importância do Torcedor nas arquibancadas durante uma partida, o placar e a vitória do Guarani sobre o Londrina mostram claramente: A Torcida ganhou o jogo!

Daniel Paulista surpreendeu, escalou o time com quatro mudanças, o inesperado retorno de Diogo Mateus e a confirmação de Júnior Todinho, no ataque. Além deles, Carlão estava de volta, pela suspensão de Ronaldo Alves, e Bidú estava de volta, na lateral esquerda. Rafael Martins; Diogo Mateus, Thales, Carlão e Bidú; Bruno SIlva, Rodrigo Andrade e Régis; Bruno Sávio, Júnior Todinho e Júlio César, esse foi o time titular.

Mas por que afirmo claramente que a Torcida ganho o jogo para o Guarani? Simples… vejamos…

Dentro de campo o jogo era duro, difícil, e o time apresentava basicamente os mesmos erros das partidas anteriores, errava passes demais e demorava muito para definir as jogadas. Régis, Sávio, Júlio César, enfim, todos os que tinham oportunidade de marcar, ou demoravam um pouco para finalizar, ou decidiam errado, e tentavam um passe, quando era hora de chutar pro gol. Claro, teve o chute do Régis que o goleiro fez uma grande defesa, mas teve também a decisão errada do Rodrigo Andrade que tentou um voleio, quando uma matada no peito, ou até uma cabeçada, resolveriam.

E teve ainda a saideira, Bruno Sávio, aos 43 minutos, saiu na cara do goleiro e bateu, o goleiro defendeu… uhhh, mais um “quase gol do Guarani”. Claro, o Londrina ameaçou também, e se não fosse Rafael Martins, teria marcado, numa falha geral do nosso sistema defensivo. Acabou o primeiro tempo…

Time volta do intervalo com a mesma formação, resultado, mais 15 minutos sem nada mudar. O ritmo era o mesmo, as decisões eram erradas e a bola não entrava. Alias, essa é uma das coisas que Daniel Paulista precisa rever, essa demora em mudar a equipe,  a insistência de 10 ou 15 minutos a mais com o que não está funcionando, às vezes custa caro. Dessa vez não custou, o gol saiu!

E quem marcou era um dos jogadores que mais precisava marcar. Júnior Todinho, que desde quando deixou o clube, não havia marcado, balançou as redes de novo! Aos 10 minutos, Bruno Sávio avançou pela esquerda e fez um belo cruzamento, na cabeça de Diogo Mateus, o lateral teve a visão perfeita da jogada e, de cabeça, ajeitou para Júnior Todinho, na linha de entrada da pequena área, e o atacante, também de cabeça, tocou pro fundo do gol! Alívio no Brinco, Guarani 1×0 Londrina, alívio para Todinho, que bastante cobrado, e apesar de não ter mais uma vez feito uma grande atuação, voltou a balançar as redes.

E você quer saber o quanto a volta do Torcedor influencia? Pode ter influenciado até nas alterações. Aos 29 minutos Daniel fez duas, sacou Todinho e Júlio César, colocou Índio em campo e, lá se foi Allan Victor, o mais pedido pela Torcida em todos os últimos jogos. Certamente isso teve alguma relação, e como deu certo!

O Guarani, aos poucos, foi reencontrando um futebol mais bonito, de mais velocidade, mas só aos 38 minutos veio a alteração que deu ao Guarani o algo a mais, Régis, mais uma vez apagado, saiu, para a entrada de Andrigo, e desta vez quem entrou foi o bom Andrigo!

Logo no minuto seguinte, Sávio recebeu passe dentro da grande área, pela esquerda, brigou muito pela bola e conseguiu tocar para Allan Victor, que invadia a grande área, ao tentar passar pela marcação ele foi derrubado. O árbitro não pensou duas vezes e marcou pênalti! Ah, veio o VAR pra revisar a decisão, a  bola, de fato, bateu duas vezes no braço do Sávio, mas o juíz, pra muita reclamação e cartões amarelos distribuídos pro Londrina, confirmou a marcação! Sabe por que? Entre outras coisas, porque você, Torcedor, estava no estádio, afinal, vimos, na época do futebol chato sem Torcida, muitas revisões anularem decisões.

Aos 42 Sávio partiu pra cobrança, deslocou o goleiro, e tocou pro meio do gol. É, ele também queria ouvir o grito da Torcida nas arquibancadas do Brinco, e vibrou muito! Guarani 2×0 Londrina, Bruno Sávio, com esse gol, assumiu a artilharia do time na Série B com 09 gols marcados.

E ai veio o encantamento final. Nos 10 minutos finais da partida, o Torcedor Bugrino que esteve presente ao Brinco foi presenteado com um quase golaço de Rodrigo Andrade, que recebeu lindo passe dentro da grande área e tentou encobrir o goleiro, mas acabou jogando a bola rente à trave direita do goleiro Dalton.

Ainda dava tempo. Sabe aquele momento em que o treinador faz uma alteração que você diz, ah, é só pra ganhar tempo? Não foi! Aos 45 minutos saíram Bruno Sávio e Bruno Silva, entraram Tony e Pablo, e por uma daquelas circunstâncias que a vida nos impõe, la se foi o filho do saudoso Bugrino Paulão fazer bonito em campo.

47 minutos, Torcida esperando o jogo acabar e já comemorando a vitória, mas Allan Victor e Pablo queriam mais. O camisa 29 fez a jogada pela esquerda e tocou para Pablo, livre dentro da grande área. No seu primeiro toque na bola, Pablo, com a frieza de um matador, olho pro goleiro e tocou seco, metendo a bola no fundo das redes. Gol de Pablo, terceiro do Bugre, e pela primeira vez um jogador foi até o novo, e lindo, distintivo do Guarani, comemorar um gol com a Torcida. Pablo, o filho do Paulão, Bugrino, Guarani 3×0 Londrina.

Fim de jogo no Brinco, muita comemoração dos Torcedores presentes, e dos jogadores em campo. E por que o Torcedor interferiu diretamente no resultado? Porque o jogo caminhava pro final como mais um Guarani x Cruzeiro, ou tantos outros, em que o time deixava pontos importantes escaparem no Brinco de Ouro, mas desta vez, quando olharam pras arquibancadas, eles viram o combustível extra, e deram o algo a mais!

Valeu muito, Bugrão! Agora é seguir no foco, e encarar o CRB em Alagoas, mais uma decisão, alias, daqui até o fim, tudo é decisão! São três pontos e três posições separando o Guarani da quarta colocação. Não duvide, empurre, se nós empurrarmos, a bola vai entrar!

Marcos Ortiz